0

Nenhum produto no carrinho.

Hemicrânio direito de Homo s. neanderthalensis

03/10/2014

R$ 105,00

Parcele em até 2x de R$ 52,50

Em estoque

Ficha Técnica

Reconstituição de fóssil – Escala 1 : 1

Nome: Hemicrânio direito de Homo s. neanderthalensis  (King, 1864)
Ordem Primates; Família Hominidae
Período/Idade: Pleistoceno Superior/75 a 45 milhões de anos
Procedência: Europa
Peso aproximado: 1845 g
Dimensões:  24x17x8 cm
Material: tbdplaster

Réplica cuja produção se baseia nas cores e dimensões de um fóssil original. Sua confecção é artesanal, portanto sujeita a possíveis variações de cor.
Crédito da Imagem: Juarez Silva
Orientações para o manuseio e conservação de réplicas

Um pouco de sua História Natural.

Homo sapiens neanderthalensis é a espécie extinta mais próxima do ser humano moderno (Homo sapiens sapiens). Estudos apontam que ambas as espécies divergiram de um ancestral comum entre 500 a 200 mil anos atrás, porém coexistiram em vários locais na Europa e Ásia, onde há evidências de intercruzamento, de maneira que genes de Neandertais ainda estão presentes em muitas pessoas atualmente.

Os primeiros fósseis de Homo s. neanderthalensis foram encontrados na Bélgica, em 1829, e em Gibraltar, em 1848. Porém, apenas em 1856 foi designado espécime-tipo.

Os sítios arqueológicos datados do Paleolítico Médio mostram que os Neandertais produziam um conjunto de ferramentas menores e menos flexíveis em comparação aos sítios do Paleolítico Superior, os quais foram ocupados pelos Homo s. sapiens. A cultura atribuída ao Neandertal foi chamada de musteriense. Consistia na produção de ferramentas de pedra lascada, como machados, bifaces, raspadeiras, furadores e pontas de flechas. Há indícios de que esta espécie também utilizava chifres, conchas e outros materiais ósseos como ferramentas.

Os Neandertais possuíam certo controle do fogo, viviam em abrigos e fabricavam roupas derivadas de pele animal. Evidências encontradas em sítios arqueológicos mostram que os Neandertais foram os primeiros a desenvolver um comportamento simbólico em relação aos mortos, onde havia o enterro e marcação de seus túmulos com oferendas, como flores.

Muitas hipóteses acerca a extinção do Homo s. neanderthalensis são baseadas na competição entre o humano moderno, porém nenhuma diz ao certo como ocorreu. Sabe-se que houve confronto entre as duas espécies durante a migração de Homo s. sapiens pela Europa, de modo que a população de Neandertais diminuísse drasticamente. Outro fator que pode ter influenciado sua extinção foi a endogamia. Devido o fato da grande diminuição do número populacional, os Neandertais viviam isolados em grupos pequenos, o que favorecia a cruzamento entre indivíduos geneticamente próximos. De qualquer maneira, todos os vestígios dos Neandertais desapareceram a cerca de 40 mil anos atrás.

Imagem de fóssil original como referência.

Esta imagem representa o fóssil original de Homo s. neanderthalensis encontrado na Europa.

Comparação entre os crânios de neandertal e homem moderno.

 

 

 

 

 

Você também pode gostar de…